Category Archives: Alive!

Heidevolk marcando a primeira apresentação no País no Odin´s Krieger Fest

O maior festival de música viking / folk do Brasil: Odin´s Krieger Fest – se preparou e mandou ver na sua “Heathen Edition”, apresentando pela PRIMEIRA VEZ no Brasil a banda holandesa Heidevolk. Além da grande atração principal, o evento contou com as bandas: O Bardo e o Banjo,  Terra Celta, Taberna Folk, Confraria da Costaalém de Hidromel Bee Gold, lutas nórdicas, vendas e exposição de produtos medievais, e a bela cenografia presente no Tropical Butantã, que criou o perfeito clima medieval para a galera presente.

“The End” – o fim do Black Sabbath?

“The End” (o fim). E assim, os criadores do Heavy Metal passaram para “se despedir”, no último domingo dia 05/12/2016 no estádio do Morumbi em São Paulo. Com a mesma formação (quase original) da última passagem pelo país em 2013, porém dessa vez com um set-list apenas com clássicos.

New Order em São Paulo: mantendo a sonoridade à altura do gosto apurado dos fãs

New Order no Espaço das Américas: Show de divulgação do novo álbum mantem sonoridade à altura do gosto apurado dos fãs

Foi com grande satisfação, muita energia e boas vibrações, que o público do Espaço das Américas recebeu na noite da última quinta-feira (1/12/2016) a banda inglesa New Order. O show em São Paulo, único no Brasil para promover o álbum “Music Complete”, trouxe uma multidão de quase 8 mil pessoas vindas de vários cantos do País.

BMU – Retornando com força total após uma década de hiato

No último 13/11, em pleno domingo, tivemos o retorno do saudoso festival Brasil Metal Union, mais conhecido como “BMU”, no novíssimo Tropical Butantan, bem pertinho do metrô da linha amarela.

São Paulo em Chamas – um olhar – Luxúria de Lilith

Em 11.11.16, subiu ao palco um dos maiores nomes do Cenário Externo Brasileiro,  Luxúria de Lilith. Com seu Black Metal peculiar e com suas letras profanamente entoadas, fecharam com chave de ouro a 19º edição do festival: “São Paulo em Chamas“,

Sabaton mostra o poder do Power Metal Sueco em Sampa

Na última noite de sábado (29/10/2016), véspera de eleições para os municípios que teriam segundo turno esse ano, na renovada Via Marquês, que tal uma aula de história para ajudar com a decisão de quem devemos escolher para nos  representar?

The Kooks agitando a noite paulistana

The Kooks em São Paulo: com abertura da banda Folks, o grupo britânico The Kooks alternou entre músicas do último álbum e hits consagrados, agitando a noite paulistana

Com solos de guitarra, uma vibe única e com a casa quase cheia, pontualmente as 21h00 a banda carioca Folks ficou responsável por esquentar o palco para a principal atração da noite e agitar a galera, que já aguardava ansiosa.

Golpe de Estado em apresentação com ar comemorativo e nostálgico

O Golpe de Estado vem fazendo alguns shows em comemoração a seus 30 anos, mas este com um sabor especial. Foi anunciado algo que provavelmente nenhum fã da banda imaginaria: a participação especialíssima de Catalau! Para quem não sabe, ele é um dos principais compositores da banda, além do saudoso Hélcio Aguirra (falecido em 2014), e foi o vocalista da fase em que a banda ficou bastante conhecida, no final dos anos 80 e começo dos 90.

Sebastian Bach – A Voz do Skid Row

Sebastian Bach 16/10/2016 Carioca Club – São Paulo, SP

Texto: Rodrigo Flausino

Revisão: Paula Alecio

Domingão pós-show do Aerosmith na capital e a expectativa era: “a galera vem no Sebastian?”. Sim! O público compareceu para ver o grande (literalmente) Sebastian Bach – um dos maiores frontmen do Hard Rock mundial. O local foi o Carioca Club, mesmo palco de sua última passagem pela cidade em 2013.

Mayhem – O bruto dos brutos em São Paulo

No último domingo, dia 9, a tão aguardada turnê da clássica banda norueguesa The True Mayhem chegou a São Paulo. Com um Clash Club praticamente lotado, o show deu início com uns minutos (quase imperceptíveis) de atraso. Os fãs estavam ansiosos para a tão aguardada turnê de comemoração aos 22 anos do primeiro disco de estúdio “De Mysteriis Dom Sathanas”. Quando as luzes se apagaram era possível sentir uma energia monstruosa do que estava por vir, o ambiente vibrava ao som de uma trilha assustadora com sinos de igreja soando e ecoando por todo lugar. O cenário era simples, mas digno de um filme de terror independente.

Glenn Hughes em Sampa: uma noite de Rock com alma, pegada e coração.

The Voice Of Rock! Yes!! Ele mesmo, Mr. Glenn Hughes novamente em São Paulo para mais uma apresentação exatamente um ano após sua última passagem pela cidade. Além de seu trabalho solo, Hughes é conhecido pelos trabalhos com as bandas Deep Purple, Black Country Communion e Trapeze. O vocalista/baixista também tem ótimos trabalhos registrados com o Black Sabbath e com o guitarrista Gary Moore.

Circus Maximus estréia em São Paulo agitando o Hangar 110

circus-maximus-do-face

Fonte foto: facebook oficial do Circus Maximus

Em meio a propaganda eleitoral gratuita, políticos dizendo o mesmo blá blá blá de sempre, guerra em

Brasília e população dividida entre impeachments históricos, São Paulo cede o palco para os noruegueses do Circus Maximus.

Esses descendentes dos vikings desembarcaram pela primeira vez no país, finalizando sua tour mundial, no Hangar 110 nesse último sábado (17/09/2016). Michael Eriksen – Vocal,  Mats Haugen – Guitarra,  Glen Møllen – Baixo, Truls Haugen – Bateria  e Lasse Finbråten – Teclados, agitaram e fizeram a galera pular no Hangar.

A casa estava bem cheia, as portas abriram as 19. Somente as 21:15 os avisos começaram a passar no telão, dando as instruções usuais. O público estava comedido por hora, nada de muita agitação. O som de abertura pairou no ar, as cortinas se abrem e no palco Truls e Lasse já estão em suas posições. Logo entrem ao palco Glen e Mats, claro finalizando com o grande Michael. Vou confessar: o palco estava muito pequeno para esses gigantes.

Eles abrem com a sequência: “Namaste”, onde Truls mostra seu vocal gutural super afiado, “A Darkened Mind” e “Sinc”. O show todo Michael foi um belo frontman, ele levou uma “cola” com algumas palavras em português – repetindo-as durante o espetáculo, com uma pronuncia razoável para um norueguês! Mas particularmente acho muito simpático quando eles tentam aprender umas frases e falam com a gente. A frase era: Vocês querem mais uma música?

A galera curtiu muito o show todo, Michael sempre pedia palmas, pedia para pularem, para cantarem junto o refrão, e foi prontamente atendido. Muito perseptivo foi a conexão que eles tem no palco, um soncronismo ímpar. Foram muito simpáticos e sorridentes, transparecendo a alegria de tocarem e que fazem aquilo com amor e paixão.

A qualidade do som estava boa, alguns problemas técnicos com a guitarra e a bateria apareceram, mas os roadies deram conta rapidinho. Em um certo momento no show, um fã disse ao Michael que a guitarra estava baixa, e ele pediu para a pessoa ir para o lado da guitarra porque onde ele estava era o baixo, com muita simpatia.

O tempo todo Glen e Mats atiravam palhetas para o público. Reparei que Glen sempre iniciava as músicas usando palheta, mas logo se livrava delas e tacava os dedos nas cordas.

Foi um show intenso, cheio de momentos de puro metal, e nuances mais calmas e psicodélicas, um equilibrio que essa turma combina muito bem. Os duetos entre a guitarra e o teclado forma impecáveis, os vocais do Michael estavam perfeitamente afinados e combinados ao clima. Muitos sons rolaram, de todos os álbuns.

Mas nas últimas três músicas, a galera se agitou muito, pularam bastante, Micheal que vinha agradecendo o público pelo carinho disse: “Vocês são loucos, o circus maximus adora gente louca!”

No final, Michael anuncia que irá descer para conhecer todos, já que era o último dia da turnê, imagina esses fãs nesse momento? Pois é. Depois de jogarem as palhetas, baquetas, distribuirem set lists, tirarem fotos e tudo mais, eles vieram para a galera e tiraram mais fotos, foram muito tietados, deram muitos autografos e realmente festejaram com seus fãs o fim de sua turnê, e pela primeira vez em solos brasileiros.

E que essa seja a primeira de muitas! Um belíssimo show sonoricamente e de humildade!

Parabéns e obrigada!

Set list:

Intro: Planet of the Apes: Opening Titles/ Forging

  1. Namaste
  2. A Darkened Mind
  3. Sin
  4. Havoc
  5. Glory of The Empire

(Intro of “The 1st Chapter)

  1. Arrival of Love
  2. Highest Bitter
  3. Architect of Fortune
  4. Abyss
  • Alive
  • Ultimate Sacrifice
  • The One
  • I Am

Encore:

  • Chivalry
  • Game of Life

 

Maximus Festival: um “Wacken” promissor em São Paulo; confira!

No dia da independência e feriado nacional (7), o Maximus Festival, em São Paulo, no Autódromo de Interlagos veio para mostrar que podemos sim ter um festival de grande porte e dedicado 100% ao metal. Tocaram nessa primeira edição: Rammstein, Marilyn Manson, Disturbed, Halestorm, Bullet For My Valentine e algumas bandas brasileiras como Woslom e Project46.

Scorpions: cinquentões de carreira em grande estilo no palco do Citibank Hall em SP

O Scorpions é uma banda que representa extremamente bem o cenário do rock mundial em 50 anos de carreira. Com isso, os senhores com mais de 70 anos de idade deram um incrível show como se tivessem em seus 25 ou 30 anos de idade: sensacional!

1 2 16