Bizpo do Rozário Lança álbum: “Boi Morto”

Boi Morto é o sexto álbum da banda Bizpo do Rozário. A banda de garagem está na ativa desde 2003 e após o lançamento do álbum Deus é Hell (novembro de 2019), entrou em um período de intensa criação e empolgação com shows e divulgação, com suporte especial do selo Sub_Discos.

O resultado desta fase é um álbum que emerge na sonoridade punk/hardcore, gêneros que sempre estiveram presentes nos outros trabalhos, mas, desta vez, são o leitmotiv das canções.

São 15 petardos tem a duração de 21 minutos, com fortes influências de Circle Jercks, Bad Religion, Jerry’s, Proletariat e Freeze. São músicas rápidas e diretas, contraditoriamente melódicas e brutais.

O conceito deste álbum é a reflexão sobre a realidade política e social da atualidade, somada aos chamados dias de luta (À francesa), e a rebeldia sociopata.

Isso fica nitidamente expressado nas faixas: “Não há nenhum messias na estação”, “A sentença é a mesma”, “Nabucodonosor” e “Boi Morto” em “Edul-cetilcorantes”3 e “Beleza em vida” foram inspiradas na poesia Pop-barroca do poeta Odemir Tex Jr.

O título “Boi Morto” é uma alusão ao povo brasileiro, ainda escravo, espoliado por governos e empresários engajados na necropolítica dos estados neoliberais.

Também faz um link com o nome de uma vila da cidade de Santa Maria (RS), onde a banda surgiu no início do século XXI.

A banda mantém um olhar especial para as Artes Visuais, não só em músicas “Desenho é Poder” e “Seja marginal, seja herói”, mas também nas imagens ilustrativas de cada canção, com pinturas de artistas como Gustave Caillebotte, Roy Lichtenstein, Paul Gaughin, e outros.

“O Tema das imagens é a “carne”, encarada como uma metáfora para nosso povo servil e consumível. Não há lucro nem prejuízo. Apenas tesão em criar músicas com singular visão do mundo. ” Palavras de Rodrigo Cristo Vocalista, Baixista e produtor do álbum.

Boi Morto foi lançado no dia 1º de maio, dia do trabalho e todos estão convidados a ouvir e interagir com o trampo da banda, totalmente independe, gravado e produzido em casa (alguns vocais foram gravados no estúdio da Sub Discos).

Formação:

Rodrigo Cristo: vocal/baixo/letras.

Antero Duarte: guitarra.

John`s Dag: bateria.

Link do álbum “Boi Morto”

https://www.youtube.com/watch?v=P2m_4ZI0mcI

Superfreud nas plataformas de streaming

Em breve nota também a Bizpo do Rozário está relançando simultaneamente em paralelo toda sua discografia nas plataformas de streaming e o primeiro trabalho já está no ar “Superfreud” de 2013.

“A Bizpo é uma referência, uma banda vanguardista e futurista é a última linha de defesa da criatividade e espontaneidade da música independente a resistência! O que nos deixa muito orgulhosos de poder contribuir de alguma forma ou de outra com a banda é uma honra poder trabalhar coma Bizpo do Rozário tando da minha parte quanto toda equipe da Sub! ” Diz Tchaina (Anderson Severo) da Sub_Discos responsável por subir a discografia da Banda para plataformas digitais.

Ouça Superfreud no Spotfy:  https://open.spotify.com/album/14Fk7d6XjPqOkVv6LbTiG2

Para conhecer os músicos da banda Bizpo do Rozário assista a entrevista que os caras deram para galera da Entrevista Sub_Discos:

https://youtu.be/LnJ4KT-noaQ

 

 

Avatar
Nós da Rede
Avatar

Anderson Severo

Comecei a ouvir Rock N' Roll desde minhas primeiras lembranças conscientes, desde muito cedo. Isso deve ter sido lá por 1985. Começando de cara pela minha primeira lembrança Sonora e Estética é foi e sempre será Raul Seixa, claro que com o amadurecimento e expansão da consciência, as novas lembranças são Ramones, LED Zepellin, The Doors; Conheci também já pré adolescente AC/DC, Legião Urbana, Rolling Stones e Creedence. Ainda adolescente conheci pessoas atuantes na cena local, fui trabalhar como roadie de uma banda chamada orgasmo. Até que quis montar minha própria banda. No decorrer da caminhada passei por projetos como: 2000 - Resistência Aflita 2004 - Kaos Eminente 2006 - Estado Crítico 2014 - Insulto Verbal 2015 - Atualmente faço parte dos Projetos Capa Preta e Exclusão Social. Atuo promovendo eventos, lançando e distribuindo fonogramas, divulgando bandas eventos. Sou Adepto a filosofia Punk e ouço muito Hard Core, Cólera, Ratos de Porão entre outras.