Benediction destruiu com show em São Paulo

Benediction-2015

No último dia 4 de dezembro de 2015, direto de Birmingham, na Inglaterra, uma das bandas pioneiras do Death Metal inglês desembarca em SP, precisamente na “Cidade de OZ” (Osasco), para os íntimos, para celebrar os 25 anos do seu debut “Subconcious Terror”.

Lá no Mineiro rock bar, os caras destruíram com seu som matador, sem frescuras, sem pudores. Houve uma troca de local de show de última hora, que havia sido anunciado para ocorrer na casa Tropical Dance, no bairro do Butantan. Mesmo assim, o show não deixou a desejar.

A casa está pronta e a banda Guerreiros Headbangers, por volta das 20 h, abriu os trabalhos da noite de shows, fazendo uma apresentação bacana, com suas musicas autorais com letras em português e alguns covers. Mandaram muito.

O local estava cheio para receber a lendária Benediction. Fãs de muitas localidades diferentes, camisetas a postos e muita expectativa para ver esse ingleses do “mal”. Havia uma promessa da participação de um ex-integrante, um suspense, pois até a hora do show ninguém sabia. As expectativas eram que o convidado seria Mark “Barney” Greenway, porém isso não ocorreu. Até que vemos Scott Fairfax, que participou temporariamente como baixista na banda da mesma cidade do Benediction Cerebral Fix) circulando pela casa. Ele substituiu o guitarrista Darren Brookes.

Falando um pouquinho da história desse grupo: formado em fevereiro de 1989, por Paul Adams (baixo), Peter Rew (guitarra), Darren Brookes (guitarra) Mark “Barney” Greenway (vocal) e Ian Treacy (baterista ) , com a apresentação da demo  The Dreams You Dread, seguido de seu debut em 1990 Subconscious Terror, já apresentando a substituição do vocalista por Dave Ingram, o qual grava os clássicos álbuns da banda. Hoje a banda conta com o seu terceiro vocalista Dave Hunt, que fez essa apresentação matadora para os fãs.

Ao som da “Intro” do álbum “Killing Music” (2008), os caras sobem no palco dispensando apresentações já mandando seu som, o circle pit se abre, a galera entra em delírio. Mandam Divine Ultimatum” seguida de “Nightfear”  Nothing on the Inside”. Logo de cara a banda mostra ao que veio. A galera se anima tanto, os moshs começam, com incentivo o de Dave, acabam durando show todo. Até ele ameaça se jogar em um momento.

Muitas madeixas rolando, muito pescoço quebrando, o povo canta junto e se agita muito com o mais puro death metal no palco. Apesar de a casa apresentar um espaço reduzido, não houve dificuldades para esses caras fazerem um puta show. Dave agradece muito a presença de todos, diz estar feliz por estar de volta á São Paulo, onde sabe que tem uma base fiel de fãs, e continuam na pegada pesada.

Muitos Circle pits, a galera se agita muito. Tiveram problemas com a guitarra de Scott no começo do show, parecia estar baixa ou não conectada, os roadies logo resolveram, e o show se completou.

Um show inesquecível para a galera que curte essa lenda, com certeza. Finalizaram o show com o hino “Subconcious Terror”.

Após a apresentação da atração principal ainda houveram mais duas atrações brazucas: Flashover e Vulcano.

Resenha por: Paula Alécio
Agradecimento pelo Credenciamento: The Ultimate Music – PR

Victor Santos

Victor Santos

Editor-Chefe em Imprensa do Rock
Victor Santos é editor-chefe do Imprensa do Rock e Diretor Geral do Programa Unimetal. Desde 2011, vem trazendo conteúdo de qualidade para os amantes da música e do cinema.
Victor Santos