Arcturus @ Fabrique Club – São Paulo/SP (22/02/2018)

A banda de Avant-garde metal, ARCTURUS, acabou de passar pela América Latina e um dos lugares escolhidos, foi na Fabrique Club em São Paulo. Única apresentação no Brasil, ARCTURUS mostrou toda sua potência e excelência no estilo que sabem fazer. Um metal experimental de grande qualidade, grande competência e completamente prazeroso de ser assistido.

Mesmo com um pequeno público na Fabrique, a banda nos apresentou em aproximadamente 90 minutos, músicas de grande qualidade, integrantes com um talento extremo e um repertório muito bem realizado, onde mescla o black metal, o metal progressivo e o metal sinfônico. Uma característica também que ficou presente no show, foi na questão das iluminações escuras, que ficou praticamente metade da apresentação desse jeito. Uma sacada bacana para entrarmos no clima e entrarmos numa viajem deliciosa, muito pelo seu respeitado Avant-garde metal que fazem com perfeição.

A banda é um talento puro. Todos os músicos são dignos de muitas habilidades, nos impressionaram pelas suas técnicas aplicadas no show e todos eles se sobressaíram na apresentação. Ao começar pelo vocalista ICS Vortex, que já fez parte do Dimmu Borgir como baixista e atualmente, integra o Borknagar, onde é baixista e vocalista. Ele entrou no ARCTURUS em 2005 e no momento, fez parte dos álbuns “Sideshow Symphonies” de 2005 e “Arcturian” de 2015, que por sinal, a banda está divulgando esse álbum na turnê. Falar dele é muito previsível e todos já sabem o quanto ele é talentoso e o quanto ele pode surpreender os fãs na apresentação. Uma excelente voz, seja nos guturais ou naturais, Vortex se encaixou muito bem na banda e fez uma grande performance na noite.

Tivemos também um dos maiores bateristas da história do black metal, Jan Axel Blomberg (conhecido também como Hellhammer), um dos fundadores da banda, integra também o Mayhem e já fez parte de outras bandas. Já era garantido que ele destruiria na bateria e essa garantia foi comprovada na noite. Poderosos blast-beats brutais, uma velocidade insana e tocando com toda agressividade que possui, Jan Axel Blomberg fez um trabalho espetacular na Fabrique.

O co-fundador e tecladista Steinar “Sverd” Johnsen, fez uma performance incrível, mostrando todo seu talento e sua perfeição nos teclados. A qualidade de som dos teclados, estavam bem nítidos, dessa maneira, todas as melodias era executada de forma perfeita. Já vale destacar que as melodias de cada composição vinda dos teclados, é algo extremamente admirável e muito bem composta. O guitarrista Knut Magne Valle, fez ótimos trabalhos nos excelentes riffs que possuem cada composição e excelentes solos. E o baixista Hugh “Skoll” Mingay, fez um trabalho fantástico e de pura competência na função dele.

Iniciaram a apresentação com as excelentes “Kinetic” e “Nightmare Heaven”, duas músicas do “The Sham Mirrors” de 2002. “Crashland” veio em seguida, do mais recente álbum “Arcturian” de 2015, uma das melhores músicas do disco. Um dedilhado muito bem realizado em seu riff, um ótimo refrão e ótimas orquestras.

“Painting My Horror” e a acelerada “Alone” do “La Masquerade Infernale” (1997), foram as próximas. “Hibernation Sickness Complete” a única música do “Sideshow Symphonies” de 2005 a ser executada na noite, veio em seguida. Outra excelente música do “Arcturian” veio e foi a “The Arcturian Sign”. Uma composição digna, repleta de guitarras bem desenvolvidas, vocais bem aplicados do Vortex, o Jan Axel Blomberg destruindo na bateria, enfim, executada perfeitamente pela banda.

“Du Nordavind” do primeiro álbum de estúdio, “Aspera Hiems Symfonia” de 1996, deu prosseguimento ao espetáculo. “The Chaos Path” e a feroz “Collapse Generation” vieram em seguida. Logo, foi a vez da espetacular “Game Over” ser executada e “Master of Disguise” veio na sequência.

Mais duas músicas do “Aspera Hiems Symfonia” foram executadas: “Fall of Man” e “To Thou Who Dwellest in the Night”. O Vortex realizando ótimos vocais guturais nas composições, foi um dos destaques que merece apontar. Não só nessas músicas como em todas tocadas na noite, ele mostrou o talento que ele tem e que sempre teve. E para encerrar, executaram a ótima “Angst”. Com muitas salvas de palmas e vibrações do público, ARCTURUS agradou os fãs a cada segundo de apresentação. Nos impressionando a cada instante pelos músicos talentosos, pelas grandes composições executadas e pela simpatia da banda ao conseguir cativar o público.

Setlist:

1. Kinetic
2. Nightmare Heaven
3. Crashland
4. Painting My Horror
5. Alone
6. Hibernation Sickness Complete
7. The Arcturian Sign
8. Du Nordavind
9. The Chaos Path
10. Collapse Generation
11. Game Over
12. Master of Disguise
13. Fall of Man
14. To Thou Who Dwellest in the Night
15. Angst

Line-up:

Jan Axel Blomberg – Bateria
Steinar “Sverd” Johnsen – Teclados
Knut Magne Valle – Guitarra
Hugh “Skoll” Mingay – Baixo
ICS Vortex – Vocal

Giancarlo Rossi

Editor-Chefe em Imprensa do Rock
Cursando Rádio e TV. Escuta todas as vertentes do Rock e do Metal. E Adora Cinema.
Giancarlo Rossi
Avatar

Giancarlo Rossi

Cursando Rádio e TV. Escuta todas as vertentes do Rock e do Metal. E Adora Cinema.