Andragonia: Entrevista com o novo baterista da banda Alex Cristhoper

Alex

É impressionante como todo começo de ano recebemos alguém da banda paulista ANDRAGONIA na Imprensa do Rock, uma banda que passou por uma tremenda turbulência tanto boas como ruins, após o lançamento de seu último full-lenght, “Memories (2012)”, troca de integrantes, lançamentos de vídeo-clipes, anúncio de nova formação e uma quantidade de outras coisas. Em 2014 o ANDRAGONIA, para comemorar o anúncio da nova formação que conta com Raphael Dantas (Vocal), Toni Laet (Baixo), Cauê Leitão e Thiago Larenttes (Guitarra) e Alex Cristhoper (Bateria), lançaram o vídeo-clipe/single “THE CHALLENGER” ao qual terão a oportunidade de assistir enquanto batemos um papo com o calouro membro Alex Cristhoper, falando como começou a gostar de bateria, influências, escola onde estudou e muito mais. Chega de enrolação e vamos com a primeira entrevista do ano.

Conte um pouco da sua história como baterista, como surgiu seu interesse? Como foi seus primeiros passos como baterista?

A.C: Minha paixão por bateria começou aos dez anos, quando eu ficava assistindo a MTV e vendo os bateristas de várias bandas. Certo dia passou um clip da banda Helloween, fiquei louco, pois nunca tinha visto tanta técnica e velocidade. Pra mim naquela época era fantástico, então comecei a treinar no sofá de casa e é claro que minha mãe não curtia isso. Depois de um ano já tocava algumas músicas, e então surgiu a primeira banda. Depois de um certo tempo consegui entrar na faculdade do estado, onde estudei cinco anos e me formei.

Você é o novo baterista de uma das maiores bandas que temos hoje na cena metal nacional, o Andragonia. Como surgiu o convite para você integrar a banda?

A.C: Eu gravei um EP com o Thiago Larenttes.Logo de cara eu não sabia que ele fazia parte da banda, só depois de gravar o EP de uma outra banda que tenho que fiquei sabendo. Depois de um mês o Thiago Larenttes e o Cauê Leitão me fizeram o convite, e logo comecei a tirar as músicas, e dai por diante está sendo só alegria estar nesse time de feras me da muito orgulho!

Qual é a sua formação como baterista? Teve professores? Estudou em conservatórios de música?

A.C: Eu estudei na faculdade de música do estado de são paulo, a ULM, onde estudei por cinco anos e me formei como baterista.

Qual o kit de batera que você está usando no Andragonia?

A.C: Eu uso uma batera da Yamaha com pratos da Krest. Os equipamentos são meus, não tenho patrocínio ou endorser, mas estou trabalhando muito pra que isso um dia aconteça!

Quais são os bateristas que mais te influenciaram?

A.C: Olha tem vários, mas posso citar dois que tive uma maior influência, o Mike Terrana e o Aquiles Priester.

“The Challenger” – contando com Alex Cristhoper na bateria.

Além do Andragonia você tem outros projetos?

A.C: Tenho um projeto de power metal e também um de death metal progressivo.

Você também é professor de bateria e faz workshops, qual o método de ensino que você usa?

A.C: Sim, sou professor a cinco anos, e nesse ano de 2014 vou iniciar os workshops, geralmente abrangendo técnicas que uso normalmente com os projetos e também as que uso no Andragonia.

Alex2

Qual o segredo para ser um bom baterista de estúdio e qual o segredo para ser um bom baterista ao vivo?

A.C: Olha, para mim um bom batera de estúdio é o cara que não tem dificuldade de ritmos e metrônomo. Precisão é tudo. Já ao vivo é mais complicado, pois além de ser bom com ritmos não pode deixar a peteca cair, principalmente se tiver sampler.

O que podemos esperar do Andragonia em 2014?

A.C: Muitas novidades e muito som na orelha!

Alex muito obrigado pela entrevista. Agora deixe um recado para todos os leitores da Imprensa do Rock, obrigado!

A.C: Imprensa do Rock sempre uma novidade chegando. Fiquem ligados. Valeu pela oportunidade pessoal!

Facebook // Twitter // YouTube

Victor Santos

Victor Santos

Editor-Chefe em Imprensa do Rock
Victor Santos é editor-chefe do Imprensa do Rock e Diretor Geral do Programa Unimetal. Desde 2011, vem trazendo conteúdo de qualidade para os amantes da música e do cinema.
Victor Santos