Alogia: batemos um papo com o guitarrista e produtor da banda Srdjan Brankovic

Alogia foi formada em 2000 pelos irmãos sérvios Miroslav e Srdjan Branković tanto nas guitarras. O resto da banda é composto por Nikola Mijić nos vocais, Vladimir Djedovic nos teclados, Vladimir Ranisavljević no baixo e Srdjan Golubica na bateria. Alogia abriu para bandas como Whitesnake, Apocalyptica, Savatage e Paul Di Anno, e tem desempenhado muitos grandes shows como headliners também. Seus álbuns têm recebido uma grande quantidade de excelentes críticas da imprensa, e foram convidados a aparecer e tocar em vários programas de TV e de rádio. Eles também encabeçaram grandes festivais como Exit, Hendrix Fest, e Hard’n’Heavy, que reuniu um público de mais de 30 000 pessoas.

A Imprensa do Rock tem o orgulho de ser a primeira mídia brasileira a entrevistar esses fantásticos músicos e é com um tremendo carinho que batemos um papo com o Guitarrista, Produtor e Fundador da banda Srdjan Brankovic. Confira!

800px-Alogia2011

VERSÃO EM PORTUGUÊS
ENGLISH INTERVIEW IN THE END OF THE POST!

IDR: Sejam bem-vindos ao Imprensa do Rock!

Srdjan: Obrigado!

IDR: Conte-nos um pouco sobre o começo da Alogia.

Srdjan: A banda começou das cinzas, da antiga banda de death metal Psychoparadox. Nós sempre fomos fãs de famosos cantores de heavy metal, tais como: Dickinson, Halford, Mark Boals, Soto, Kiske e é por isso que decidimos transformar a banda em mais um estilo do metal melódico, criado por Alogia. O primeiro álbum da Alogia foi lançado em 2002.

IDR: Quais são as influencias da banda?

Srdjan: Música progressiva e power metal, principalmente. Heavy Metal tradicional também.

IDR: Qual o significado do nome ’’Alogia’’?

Srdjan: “Sem lógica”. E, na verdade, não é lógico tocar esse tipo de música na Sérvia, que não é realmente apreciadora desse estilo. Há um significado filosófico – também quando o filósofo cai em “alogia”, ele perde o direito de pensar. É algo como “A morte de filósofo”.

IDR: Quais os aspectos que a banda geralmente retrata em suas letras? Notamos temas egípcios para o vídeo de “Almagat / Callis Ad Astra”. O que você pensa e sabe sobre estas questões quando se trata do “Olho de Hórus”, porque em algumas cenas, ele aparece rapidamente?

Srdjan: As letras falam sobre diferentes temas, desde histórias místicas inspiradas por algumas lendas bem conhecidas, mitologia, culturas antigas e muitas vezes todos esses temas são simbolicamente usados para mostrar a forma como vemos o sentido da vida. A canção “Callis ad astra”, diz que tudo está “escrito nas estrelas”, fala sobre o segredo da vida, que estava escondido de Necronomicon, nas culturas egípcias até os dias de hoje.

IDR: Com o enorme sucesso é normal ter de se adaptar a novas formas, se vocês querem conquistar o mundo. Como é essa troca de experiência para gravar um álbum em sua língua nativa e depois transcrevê-las para o Inglês?

Srdjan: Honestamente, nós fizemos isso uma vez, e não gostamos do resultado. É por isso que agora nós escrevemos músicas só em sérvio, ou apenas em Inglês. Nós não fazemos mais versões duplas.

IDR: Como é a cena Heavy Metal na Sérvia? Ela é muito rica, quando trata-se de público e banda?

Srdjan: Temos muitos músicos e bandas incríveis, mas eles estão à beira de existência artística. Dificilmente podemos dizer que a maioria dessas bandas realmente existe. É tão difícil tocar em uma banda de metal sérvio, e tocar frequentemente ao vivo.

IDR: Vocês já tocaram com bandas consagradas, como Savatage, Whitesnake e Paul Di’Anno. Conte-nos como foi dividir o palco com essas lendas do mundo do rock.

Srdjan: Foi ótimo e todos eles são pessoas muito boas. Estou feliz que eu tive a honra de conhecer o Sr. David Coverdale. Ele estava com um humor amigável.

IDR: Você já ouviu alguma banda Brasileira? Se sim, qual e comente sobre ela.

Srdjan: Acho que todo mundo conhece o Sepultura. Mas eu prefiro Angra. Eu sempre adorei a banda, especialmente na fase Andre Matos. Também me lembro de Ratos de Porão, mas eu ouvia-os quando eu era um garotinho.

IDR: Indique algumas bandas do seu país para que os nossos leitores brasileiros possam conhecer um pouco mais sobre a cultura da Sérvia;

Srdjan: Falando de bandas de rock, tivemos uma grande cena na Iugoslávia. A Iugoslávia consistiu em 6 repúblicas: Sérvia, Croácia, Bósnia e Herzegovina, Macedónia, Eslovénia e Montenegro. Mas todas estas velhas bandas de rock tradicionais são muito bem conhecidas apenas nestes territórios e ainda são muito populares – Riblja Corba, Divlje Jagode… Sobre a nova cena metal, consulte a página web da ’’Miner Records’’ e você vai encontrar bandas de metal underground muito boas. “Miner” lançou recentemente o último álbum da Alogia, “Elegia Balcanica”.

IDR: Quais equipamentos a banda usa?

Srdjan: Eu uso guitarras Ilianni personalizadas e guitarras Gibson Les Paul – padrão. Sobre amps – Eu prefiro Mesa Boogie, Triple X, Marshall JMP, Randall.

IDR: Falando um pouco sobre o novo álbum e como ele está representando a banda hoje. Seu significado, modo de produção, influências.

Srdjan: É algo como “voltar às raízes”. O novo álbum soa do jeito que sonhamos quando começamos com a Alogia. Eu acho que os fãs de Dream Theater, Kamelot, Malmsteen, Stratovarus e os velhos fãs da Alogia vão gostar muito.

IDR: Há alguma música favorita da banda no novo álbum?

Srdjan: Minhas músicas favoritas são “Almagesto / Callis Ad Astra” e “Lilith”.

IDR: Vocês já pensaram em gravar um novo DVD?

Srdjan: Temos algumas ideias. Uma coisa é certa – em 2015 vamos terminar de gravar vídeos para todas as músicas do álbum. Então, teremos também um “vídeo álbum”, DVD “Elegia Balcanica”.

IDR: Como está a agenda de shows de vocês? Há alguma chance da banda vir ao Brasil algum dia?

Srdjan: Eu ficaria muito feliz. Este verão nós fizemos muitos shows legais na Sérvia, Croácia, Eslovênia, Itália e Bulgária. Temos alguns planos sobre turnê na Europa na próxima primavera. Vamos ver.

IDR: Por favor, este espaço é seu. Sinta-se à vontade para acrescentar o que quiser.

Srdjan: Só quero agradecer à você e àqueles que tiveram algum tempo para ler isto. Eu sei o quanto é difícil prestar atenção em qualquer música ou bandas novas – hoje em dia, quando estamos sobrecarregados por informação musical na internet.

Por: Victor Santos
Tradução: Sara Ferrer e Leandro Fernandes

AlogiA_Elegia Balcanica_Front Cover

AlogiA – “Elegia Balcanica” – (Capa do CD)

ENGLISH VERSION – INTERVIEW

IDR: Welcome to the Imprensa do Rock;

Srdjan: Thanx!

IDR: Can you tell us a little about the band’s inception?

Srdjan: The band was started from the ashes of previous, death metal band Psychoparadox. We always were the fans of famous heavy metal singers such as Dickinson, Halford, Mark Boals, Soto, Kiske and that’s why we decided to transform into more melodic metal style by creating AlogiA. The first AlogiA album was released in 2002.

IDR: What are the influences of the band?

Srdjan: Progressive and power metal music, mostly. Traditional heavy metal, too.

IDR: What does the name “Alogia”?

Srdjan: “Not logic”. And, actually, it is not logic to play that kind of music in Serbia which is not really fond of that style. There is a philosophical meaning – too when philosopher falls into “alogia”, he loses the right to think. It is something like “philosopher’s death”.

IDR: On what issues the band usually portray in their lyrics? Perceive Egyptian themes for the video for “Almagat / Callis Ad Astra” what you think and know about these issues when it comes to the “Eye of Horus” because in some scenes, it appears quickly?

Srdjan: Lyrics are speaking about different themes, from myscitcal stories inspired by some well known legends, mythologoy, ancient cultures and very often all of these themes are symbolicly used to show the way we see the meaning of life. Song “Callis ad astra” says that everything is “written in the stars”, about the secret of life, that was hidden from Necronomicon, Egyptian cultures to nowadays.

IDR: With the huge success it is normal to have to adapt to new ways if they want to conquer the world. How is this exchange of experience to record an album in their native language and then transcribe them into English?

Srdjan: We did it once and I didn’t like the result, honestly. That’s why we write songs only in Serbian, or only in English now. We don’t do double versions anymore.

IDR: How is the metal scene in Serbia? It is very rich when -it comes to audience and band?

Srdjan: We have many amazing musicians and bands, but they are on the edge of artistic existence. We can hardly say that the most of these bands really exist. It is so hard to play in a Serbian metal band and to play often live.

IDR: Have you ever played with established bands like Savatage, Whitesnake and Paul Di’Anno. Tell us how to share the stage with these legends of the rock world;

Srdjan: It felt great and all of them are very good people. I am happy that I had that honour to meet Mr. David Coverdale. He was in a very friendly mood.

IDR: Have you heard some Brazilian band? If yes, which one and comment on it;

Srdjan: I think that everybody know about Sepultura. But I prefer Angra. I always adored that band, especially Andre Matos days. I also remember Ratos De Porao, but I was listening to them when I was a little kid.

IDR: Indicate some bands from your country to our Brazilian readers may know a bit more about the culture of Serbia;

Srdjan: Speaking of rock bands, we had a great scene in Yugoslavia. Yugoslavia consisted of 6 Republics : Serbia, Croatia, Bosnia and Herzegovina, Macedonia, Slovenia and Montenegro. But all of these old mainstream rock bands are very well known only on these territories and still are very popular – Riblja Corba, Divlje Jagode… About the new metal scene, check out the Miner Records web page and you will find many good underground metal bands. “Miner” have also released AlogiA’s latest record, “Elegia Balcanica”.

IDR: What equipment the band uses?

Srdjan: I use custom made Ilianni guitars and Gibson guitars – standard Les Paul. When speaking about amps – I prefer Mesa Boogie, Triple x, Marshall JMP, Randall.

IDR: Contains a bit about the new album and what he is representing the band today. Its meaning, mode of production, influences.

Srdjan: It is something like “back to the roots”. The new album sounds the way we dreamed about when we started with AlogiA. I think that Dream Theater, Kamelot, Malmsteen, Stratovarus and old AlogiA fas will like it very much.

IDR: Is there a favorite band’s music on the new album?

Srdjan: My favourite song is “Almagest/Callis Ad Astra” and the song “Lilith”.

IDR: Have you thought about recording some new DVD?

Srdjan: We have some ideas. One thing is for sure – during 2015 we will finish recording videos for all of the songs from the album. So. we will also have “video album”, DVD “Elegia Balcanica”.

IDR: On schedule of concerts, how are you? Any chance the band to come to Brazil someday?

Srdjan: I would be really happy. This summer we played many cool gigs in Serbia, Croatia, Slovenia, Italy and Bulgaria. We have some plans about touring Europe the next spring. Will see.

IDR: Please, this space is yours. Feel free to add whatever they want.

Srdjan: Just wann say thanx to you and to anyone who took some time to read this. I know it is hard to pay attention to any new music, or new bands – nowadays, when we are overcowded by internet musical information.

Por: Victor Santos
Tradução: Sara Ferrer e Leandro Fernandes
Cheers!

Victor Santos

Victor Santos

Editor-Chefe em Imprensa do Rock
Victor Santos é editor-chefe do Imprensa do Rock e Diretor Geral do Programa Unimetal. Desde 2011, vem trazendo conteúdo de qualidade para os amantes da música e do cinema.
Victor Santos