1º Dia de Blues Festival: abertura contou com Sullivan, Tiffany e Benson em SP

A Imprensa do Rock novamente teve a oportunidade de estar realizando mais uma cobertura do Blues Festival. No ano passado, no WTC Golden Tower, conferimos Ana Popovic, Johnny Lang, Buddy Guy, Céu, Joss Stone e Jeff Back (pode conferir clicando aqui!) e esse ano, diversos nomes consagrados estão desembarcando em São Paulo para dar continuidade a esse grande evento. No primeiro dia (17/06) teve Tiffany Harp, Quinn Sullivan e George Benson.

É incrível como podemos notar o estilo elite do público que comparece aos shows de Blues e R&B. Afinal, o que chama tanto a atenção desse público para esse tipo de som? Bom, fomos até o HSBC Brasil, ontem (17/06) para descobrir.

Tiffany Harp

Tiffany Harp - Foto por: © Thiago Almeida - Imprensa do Rock

Tiffany Harp – Foto por: © Thiago Almeida – Imprensa do Rock

Os shows começaram todos pontualmente, Tiffany Harp, Brasileira Catarinense considerada uma legítima gaitista de blues clássico referenciada no início dos anos 50, na era da eletrificação do blues das gravações da Chess Records foi a primeira atração da noite e do festival mostrou o que sabe fazer de melhor em um pouco mais que trinta minutos de apresentação. A gaitista que possui influências de Little Walter, Sonny Boy Willianson II e Big Walter Horton entrosou perfeitamente com o público.

Quinn Sulivan

Quinn Sulivan - Foto por: © Thiago Almeida - Imprensa do Rock

Quinn Sulivan – Foto por: © Thiago Almeida – Imprensa do Rock

Quinn Sullivan mostrou uma notoriedade incrível ao ter como mentor ninguém menos que Buddy Guy, o jovem guitarrista de 16 anos realizou duas outras apresentações em São Paulo no Ibirapuera e na Casa do Zezinho ao qual fez ação caridosa para um grupo de crianças tocando algumas de suas músicas e as chamando para tocar junto com ele em determinados momentos (confira aqui!).

No Blues Festival, no HSBC Brasil, o garoto foi direto ao ponto, para uma plateia ansiada por conferir aclamadas atrações e as que irão substitui-las algum dia como o caso de Quinn Sullivan, que mostrou simpatia e humildade o tempo inteiro para um garoto que é respeitado por diversas lendas do Blues é um fato histórico.

George Benson

IMG_5328

George Benson – Foto por: © Thiago Almeida – Imprensa do Rock

George Benson realizou duas apresentações idênticas no Blues Festival, nos dias 17 e 18, George subiu ao palco primeiramente sozinho, uma leve introdução com sua guitarra já arrancou alguns aplausos, as luzes se acenderam e o restante da banda entrou com cada um pegando seus equipamentos e dando continuidade a música em sua maioria instrumental e quando terminada, George se entrosa com o público: “Como é bom estar de volta a São Paulo” nisso ele disse como se estivesse cantando.

Outros integrantes também mostraram o que sabiam fazer com seus instrumentos. O pianista que mostrou uma singela carisma, realizou um solo que deixou diversos boquiabertos. Voltando a Benson, a dancinha com a cabeça e o gingado rebolado levava as mulheres a loucura. George Benson também fez uma dedicatória ao falecido B.B King para fechar a noite de seu show e do primeiro dia de Samsung Best of Blues.

A primeira noite do Blues Festival terminou da melhor forma possível, shows começando pontualmente, nenhum músico dando piti por parte dos profissionais de imprensa entre jornalistas e fotógrafos, o público saiu felizardo pronto para voltarem a segunda noite ou novos fãs chegarem e curtirem Ari Borger, Jimmie Vaughan and the Tilt-a-Whirl Band Featuring e novamente George Benson.

Abaixo, você pode conferir a galeria completa de como foi a primeira noite do festival através de fotos tiradas por nosso colaborador para a Imprensa do Rock.

Resenha por: Victor Santos e Fotos por: Thiago Almeida
Agradecimento pelo credenciamento: Press Pass e HSBC Brasil

Victor Santos

Victor Santos

Editor-Chefe em Imprensa do Rock
Victor Santos é editor-chefe do Imprensa do Rock e Diretor Geral do Programa Unimetal. Desde 2011, vem trazendo conteúdo de qualidade para os amantes da música e do cinema.
Victor Santos